Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Bibliotecas Escolares de Alcochete

"Juntos aprendemos mais"

Bibliotecas Escolares de Alcochete

"Juntos aprendemos mais"

Parlamento dos Jovens: um programa em livro

Os nossos alunos participaram neste debate da Sessão Escolar à Sessão Nacional

Parlamento dos JOvens em Livro.jpg

«Foi, pois, em boa hora que tomou o Senhor Deputado Porfírio Silva a iniciativa de se debruçar sobre o Programa Parlamento dos Jovens, e, em concreto, sobre a edição de 2017, dedicada, sob meu impulso, à Constituição da República Portuguesa, no rescaldo das Comemorações dos 40 anos da sua aprovação, que a Assembleia da República levou a efeito em 2016 com enorme sucesso.
(…) Uma edição que colocou a Constituição no cerne dos múltiplos debates que, em todo o Continente, Regiões Autónomas dos Açores e da Madeira, e além-fronteiras, envolveram milhares de jovens - debates com os quais o Parlamento e o Parlamento dos Jovens deram um enorme contributo para a defesa da democracia e da liberdade (que tanto custaram a conquistar).
Porque para defender a democracia precisamos de conhecer os instrumentos da democracia e precisamos de conhecer os direitos e os deveres que a Constituição nos confere, e não haverá melhor escola que o Parlamento dos Jovens.»

10 de novembro 1938: Noite de Cristal

O início do Holocausto

 

A noite de cristal foi um assalto generalizado a lojas e as casas de judeus que ocorreu por toda a Alemanha e também na Áustria segundo um plano de ação instigado e planeado pelo próprio partido nazi no poder, nomeadamente pelo ministro Goebbels, o ministro da propaganda, e que foi  levado a cabo na noite de 9 de novembro de 1938 pelas forças paramilitares nazis, as SA e as SS.

Ficou conhecida como a noite de cristal devido ao número de vidros partidos de lojas e montras que foram partidas e quebradas durante essa noite e que ficou como uma espécie de marca desse dia e dessa noite terrível. O pretexto oficial foi o assassinato de um diplomata alemão em Paris por um judeu. Tinha ocorrido uns dias antes e esse diplomata acabou por falecer precisamente nesse dia.

Mas na verdade a noite de cristal foi uma espécie de culminar de um longo processo de perseguição aos judeus que teve lugar na Alemanha e depois na Áustria e mais tarde em todos os territórios ocupados pelos nazis, e que teve o seu inicio logo após a subida ao poder de Hitler em 1933.

Inicialmente tratou-se de um primeiro conjunto de lei que impediam o acesso dos judeus ao funcionalismo publico e que cerceavam gradualmente uma série de direitos cívicos e, mais recentemente, uma perseguição mais aberta e declarada com confisco de bens, deportações para campos de concentração e expulsão do país de milhares de judeus.

É claro que as motivações  ideológicas e materiais por parte dos nazis têm a ver com questões de anti-semitismo primário deste partido e, sobretudo também, uma questão puramente material de confisco de tentativa de a apropriação dos bens e das riquezas dos judeus.

 

  • E qual foi o resultado desta noite de cristal?

O balanço desta noite foi terrível: calcula-se que duas centenas de sinagogas tenham sido destruídas durante essa noite e vários milhares – cerca de 7 mil lojas judaicas tenha sido destruídas, queimadas ou danificadas de alguma forma.

Seguiu-se um processo de perseguição com prisão e deportação de várias dezenas de milhares de judeus e sobretudo um impulso de puro terror para que os restantes judeus abandonassem a Alemanha.

Uma das questões que envolve esta noite é que de facto muitos dos judeus que tentaram abandonar a Alemanha não o conseguiam fazer porque não havia pais que os acolhesse. Por exemplo a Polónia recusou-se a abrir as fronteiras aos judeus e portanto pode-se calcular a situação dramática em que estas pessoas viviam.

Há quem considere que o holocausto não começou com a abertura do campo de Auschwitz mas que teve o seu primeiro passo precisamente nesta Noite de Cristal de 9 de novembro de 1938.

Contactos

Email: be.aealcochete@sapo.pt